Blog da Nanda

23/10/2011

Fica com Deus!

Oi, tudo bem?

Quanto tempo, né... 

Não sei se só eu percebi, mas nós não temos mais tanto em comum, foi um tempo maravilhosos que passamos juntos, quase 3 anos, só que não sinto tanta vontade de escrever em você o que sinto, você foi feito pra Nanda que eu era, com todos aqueles conflitos existenciais e tudo mais, os amores e desamores, os egocentrismos ( confessos que isso é dificil de deixar), aquele mundinho tão pequeno em que eu vivia.

Nas ultimas vezes que estive aqui, não havia sido clara, mas deixei de brincar com as escuridões e escolhi o caminho mais claro que poderia, encontrei Jesus e não consegui/nem quero mais fugir dEle. Minha vida anda boa, Portugal foi um momento ótimo, rápido mais ótimo, e ainda tenho mil coisas ao mesmo tempo, e com vontade de escrever, mas não o que você foi feito pra ser escrito, você foi preu falar de tudo, qualquer asneira e agora busco edificação... você não me comporta mais... mas nunca te esquecerei, cada instante, cada texto (e no meio de um monte de besteira tem alguns realmente bons), você me ajudou superar a perda de esperto e a me conhecer melhor. Te agradeço cada post, e não passa pela cabeça de apagar, a uol deixando, você ficará no ar enquanto houver net.

Porém agora quero escrever sobre Deus, pois "os dedos teclam sobre o que o coração está cheio", fiz um novo blog "Nova Criatura", será um espaço onde falarei de mim ( eu disse que é dificil), e da vida contra a corrente que escolhi, minhas novas experiencias, coisas engraçadas, coisas sérias e coisa gloriosas.

E se a saudade ficar muita, eu passo aqui, qualquer coisa é só passar lá também ( o link tá no nome, assim espero).

(Pra já ir matando a saudade)


Beijos, Nanda!


Paz do Senhor pra vocês! ;)


Escrito por Nanda às 03h30
[] [envie esta mensagem] []


06/09/2011

Direto da Terrinha

 

O que já não é novida, mas faz muito tempo que não venho aqui. Tenho tido uma vida muito corrida, graças a Deus! Só que este momento merece uma pausa e uma passada aqui. Estas linha estão sendo escritas direto da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, eu estou sentada de frente para o poster da minha pesquisa: "Processamento de Aço Inoxidável Duplex por Moagem de Alta Energia e sua caracterização Micro estrutural" . Pense no orgulho! De Paripe para a Europa, como disse uma boa amiga que vive isso de forma bem mais intensa que eu.

Pois é queridos, Ieda Fernanda, aquela menina tímida de nariz em pé, que o mais longe que foi estava no eixo nodeste - sudeste, arrumou a mala e tendo por compania Deus, que também foi quem planejou a viagem para ela, entrou nos aviões e agora está no Porto.

E vocês não sabem (ou sabem mais que eu) como é estranho esse lance de fuso horario, meia-noite os comissarios de bordo me dando o café da manhã ?? Mas então ouço a fatidica voz, Em Lisboa são 4 hs ... como assim?? Mas foi assim mesmo, cheguei em Lisboa as 5 da matina, com a temperatura de 15 graus celsius. Depois de uma fila gigante da alfandega e de mil comprovação que sim vim apresentar um artigo, não... não vou tentar constituir família e ficar, me liberarão e eu pude correr até o voo para Porto, e cá estou.

Peguei metrô, autocarro, me perdi, me encontrei, descobri que pião é pião em qualquer lugar e outras coisas mais que depois lhes aviso.

Por enquanto é isso, vou comer algo por que já são 13:39 e eu ainda não almoçei...

beijos e até mais!


Escrito por Nanda às 09h41
[] [envie esta mensagem] []


17/05/2011

Conhecendo uma nova Nanda

Chega ser piegas, eu sei, mas ando me sentindo muito diferente... Nem reconheceria aquela menina de pouco tempo atrás. Mentira, claro que reconheceria. Porém, sem ter epifanias devido ao imenso numero de coisas em comum e sim com um sorriso nostálgico no rosto, lembrando o quanto era bom todo aquele nível de confusão inventada por aquele ser barroco rs.

Não posso te dizer ao certo o que desencadeou toda essa maturação, que não foi tão instantânea assim e nem está perto de terminar, mas sinto que subi mais um degrau.

Minha fé tem me deixado mais equilibrada e conviver com pessoas mais maduras também, além de olhar no espelho e ver quem realmente sou e gostar daquela imagem ou talvez emagrecer tenha me deixado mais segura.

Quem sabe o primeiro reconhecimento nos meus estudos tenha me feito estudar mais para fazer jus a ele, ou quem sabe perceber um real interesse pelo meu cérebro e quem eu sou (interesse esse de grandes amigos que amo! Lindos por dentro e por fora... além dos amigos, ainda não sei saber ao certo...).

Sei que continuo amando quando riem das minhas piadas e de assistir desenho animado, continuo me calando quando vejo que não se importam com o que digo e tendo crises de riso pelas coisas mais bobas do mundo.

Continuo sendo a menininha esperta que mesmo conversando nas aulas era a melhor aluna, a pré-adolescente que quis ser gótica, a adolescentes que teve o maior amor platônico do mundo, uma criatura um tanto exagerada, a jovem que não sabe lidar muito bem com relacionamentos, a integrante do tripé, a prima Dêda (que morre de saudades dos seus primos e tios e vó), a metida que passa pela rua sem olhar pro lado rs, a criança que ama ficar no meio de seus iguais, a filha que mais ama os pais, a dona de um grande ar de velho sábio.

A mesma de sempre, mas tão diferente.... isso ficou evidente aos meus olhos no facebook, fazendo um quiz sobre a equação que me simbolizava há uns 6 meses atrás saiu "Entropia", na semana passada "Lei dos Cossenos" rsrs... se você não conhece matemática e física isso não quis te dizer nada, mas pra mim é revelador; pois entropia pode ser explicada como uma bagunça que quando começa nunca acaba, já lei dos cossenos são umas continhas de equivalência com triângulos... já se com a minha sucinta explicação você continua não entendendo, você é leigo mesmo, hein! hehe brincadeira. Mas saiba: Entropia=complicada, Lei dos Cossenos=simples  aff..  kkkkkkk

E essa nova Nanda, anda sem pressa, já sabe de muitas coisas que dão errado e escolheu o certo, por mais que nem sempre consiga seguir por ele, por mais que já saiba das grandes dificuldades, entende melhor a máxima "um dia de cada vez".

Com um coração leve, um sorriso no rosto e muita coisa pra fazer. É assim que tenho seguido... e sabe de uma? Eu desejo o mesmo a você.

 

Nanda

PS1: O fato de uma conclusão tão profunda ter sido iniciada por um quiz do facebook, mostra que não estou tão madura assim... e gosto disso também.

PS2: Estava morrendo de saudades de escreve assim aqui! ;)


Escrito por Nanda às 12h40
[] [envie esta mensagem] []


11/05/2011

Nossa, Já vai passar de um mês que não venho aqui...


E hoje, vim só pra constar,pra dizer que vim sabe, vim de bom coração, mais só vim...

O post da puseira ainda não foi completamente digitado e quem sabe se um dia será, tô como muita coisa pra fazer e fugindo de muita coisa pra fazer também, enfim, tô do jeito que eu gosto, sem tempo pra pensar besteira de boa com migo e com quem eu gosto.


Agradeço quem ainda vem aqui, peço perdão pela falta de textos de verdade.

;)

Nanda


Escrito por Nanda às 15h50
[] [envie esta mensagem] []


14/04/2011

Competição


Sinto por isso, mas não sou uma pessoa de competir. Nunca precisei competir; sou filha única; do lado da minha mãe sou a primeira neta, referencia de data pros meus tios "lembra quando aconteceu aquilo"..."bem, Nanda tinhga 6 anos, for em 95/96" é sério rs; do meu pai, na minha geração, só eu nasci mulher, imagine, entre 89 e 91 só eu X X... sempre tive meu lugar mais que marcado, então não estou acostumada e nem quero ter de competir pelo que é meu, ora pois! E se não for meu, pra que eu vou querer, não é?

Talvez por isso eu nunca tenha tido um relacionamento de verdade, não só por isso, mas em algumas vezes atrapalha. Em pensar que se minha mãe fosse assim eu não tava aqui, meu pai era o maior galinha e ela pois na cabeça "vamo ver quem vai ganhar" e resultado, uns 25 anos juntos e uma linda filha, bem sucedida em várias áreas, no auge dos seus 20 anos e muito modesta rsrs..

Bem, quem sabe essa minha falta de luta seja por que ainda não quis de verdade? Vai saber...

Mas tô feliz, com Jesus no coração e amigos de verdade, competindo ou não tudo ocorrerá na hora certa: Kairos


Nanda

PS: tem um texto bem legal pra ser publicado, "a pulseira de prata", só falta terminar de digitar... oh céus! rsrsrsrs


Escrito por Nanda às 12h42
[] [envie esta mensagem] []


04/04/2011

O ato de abster-se

 

Às vezes, por livre e espontânea vontade escolhemos nos abster de certos vícios,

Uma rede social, uma refeição ao dia, assistir televisão, publicar no blog;

Glória a Deus pela ausência de BBB, mas e aquele desenho, aquela série, aquele primeiro impulso de ligar a TV assim que chega a casa?

Só para os pensamentos viajarem, em quanto os olhos se distraem com imagens afins

Sempre vem alguma frase feita na sua mente, implorando pra ser enviada pelo passarinho azul,

Saudade daquelas conversas, cheias de brincadeiras doidas para virarem verdades,

A curiosidade de ver se recebeu algum recado,

Curtir aquela novidade, aceitar o novo amigo ou conhecer mais aquele que te aceitou

Publicar este texto, para que ao menos vejam a minha aflição...

 

Ficar sem uma refeição ao dia é o mínimo, pra quem foi criada pela televisão,

E o modo mais fácil de consegui encontrar os amigos é via redes sociais...

... ainda pula no meu colo uma rede social profissional, quase me deixei levar, mas oras!

Profissional ou não, continua sendo uma rede social!

 

Mas por eu hoje cai na asneira de retirar o almoço?

Oh céus!!!

Isso não é uma dieta doida, pela primeira vez na minha vida o que eu não preciso é emagrecer, a primeira vez que concordo quando dizem isso também;

Sem falar que sou contra dietas, elas me dão fome

 

Isso também não é uma simpatia, sempre as achei uma grande besteira

Ninguém me prometeu trazer o meu amor em 3 dias se eu fizesse isso

Não existe nenhuma arrumação cósmica que aconselha aos sagitarianos tais atos

Não é nenhuma compensação cármica ou algum pacto de sangue

Não virei hare krishna ou monja budista

Mas posso dizer que tem haver com a minha fé sim

 

Além disso, não digo mais nada...

Nadinha mesmo

Rsrs

 

 

 

Hoje é 22 de março, publicarei este texto muito provavelmente dia 08 de abril, totalizando 21 dias dessa forma de chamar atenção (não eu não comecei hoje...). Se eu não chamei a sua atenção foi por que não era a sua atenção que eu quis chamar com estes atos. Mas espero te ajudar com isso. =)

 

Até daqui a 17 dias, publicarei, sem nenhuma modificação, eu acho ... RS

 

Nanda

 

(foi permitido adiantar o fim do jejum, ai eu só adiantei as redes sociais, ainda estou sem uma refeição e sem TV (é muito díficil ficar sem TV), por que? já disse, por você, por você um dia entender ).


Escrito por Nanda às 01h04
[] [envie esta mensagem] []


12/03/2011

Arremedo de poema

(reflexo de conversas sobre poesia*)

 

Parece que eu tenho 12 anos

Parece que eu sei tudo novamente

Voltei a ser tão jovem para saber tudo

Que me perdoe Oscar Wilde.

 

Voltei a amar o galã da comédia romântica

Sigo o que Caio Fernando idealizou, mas tenho pra mim, não cumpriu

Estou indo ser feliz e não volto!

Por mais que Clarice me lembre

O quanto eu pareço complicada

Se é com este preço que pago por querer coisas simples

Assim seja...

 

Mas por que tantos versos sem rima?

Tanta pseudo-poesia?

Pra que tantas nuvens?

Parece que Aredhel voltou...

Tomara que ela traga um platônismo menos platônico

 

Então a alguém que sempre se freiou é preocupante ficar tão leve

O que a de ser não importa

Já quis errar e conseguir

Será que se eu quiser acertar também consigo?

 

*reflexo de conversas com um amigo, poeta nas horas vaga rs (quero meus comentários, viu!!)

PS: o bom da poesia é que eu posso ser vaga e confusa sem a menor culpa =D

 

Nanda


Escrito por Nanda às 09h39
[] [envie esta mensagem] []


07/03/2011

Eu fico feliz

 

Devo ser mais estranha do que imaginava... Mas só sei que fico bem feliz


Nem tem mais nada pra falar...

=D

Nanda


Escrito por Nanda às 03h07
[] [envie esta mensagem] []


05/03/2011

 

Novos desejos

Tinha esquecido este gosto, este sentimento entre sentimentos... esse sentir de não sentir. Ôh coisa ruim é não ver corações nos semáforos, não sentir o coração bater mais forte só em vê-lo, se bem que amar a Deus toma muito meus sentimentos, e Ele sim é uma certeza.

Sério, não tem viajem mais forte, não há nada mais confortantes do que ter Cristo em você, mas uma coisa ti digo, é difííííícil: "toma tua cruz e me segui..." e caro rapaz, essa cruz não é um pingente de ouro com brilhantes, é grande e pesada, mas vale! Vale aquele sorriso e paz gigante, vale certezas inimagináveis, vale muito mais que eu ainda não conheci, mas conhecerei.

Eu estou entediada, meio sem sentir, sinto falta de olhos brilhando ao encontrar outros olhos (eu disse, não é fácil)... e eles tem ocorrido, mas é tão difícil encontrar aqueles olhos que estão por trás de óculos e de tanto carinho... nem sei, não quero mais mentiras, crer em Deus, conhecer a verdade, nos vicia nela. Não quero viver algo fugaz, que se gaste na carne, quero algo puro... difícil de entender pra esse mundo, difícil, não impossível. Já vivi coisas parecidas, uma perdeu-se no universo platônico, outra quando foi pra carne se despedaçou tão rapidamente... o que mostra: não sou da carne, sou racional, sou do espírito. Buscava essa pureza mesmo sem saber da verdade, imagine agora?! E não vou forçar ninguém a me suprir sentimentalmente, amor tem que vir por que o outro sentiu, nem sei se já falei aqui, mas sou incapaz de impor um sentimento que eu tenha a outro, posso até chegar e deixar claro: “sim, eu estou sentindo isso por você, seu idiota!”. O “idiota” é só charme hehehe... Enfim, talvez eu esteja errada, ainda tenho muito que aprender. Só sei que quero sentimento, carinho, respeito, amor, e fazer estes crescerem tanto para que a carne se torne secundaria, o que na verdade ela é.

É um desejo puro, e nem um pouco errado, pelo contrario é tão certo que se torna impossível em uma sociedade tão hipócrita, mas não sou mais cidadã desse mundo, não preciso mais me envergonhar por querer o certo!

Complicado, é eu sei! Tudo que realmente vale à pena é difícil!

Nanda

 


Escrito por Nanda às 00h33
[] [envie esta mensagem] []


23/02/2011

Sorrisos


Acho que o desenho se explica por se só, já faz tempo que penso nessa gradação, em cada momento citado ao sorrir pensei: "nunca dei um sorriso tão grande como este, nunca me senti tão plena" e foi verdade, mas dá mesma forma que as coisas ruins insistem em querer mostrar que podem piorar, as coisas boas também podem melhorar... A primeira data 29-08-10 foi o que eu passei a considerar meu primeiro beijo, pense num dia lindo; passarinhos cantando, cuidando de mim, sendo cuidada, acreditando, foi sim uma dia que sempre lembrarei com carinho, mesmo que fraternal. A segunda data 17-09-10, foi o primeiro show do móveis que eu fui, nem preciso falar muito, tem até foto pra provar o tamanho desse sorriso. A terceira 13-02-11, foi meu batismo pelo Espírito Santo, sim agora eu sou evangelica oficialmente hehe, mas fiquem tranquilos que não haverão sermões a qualquer instante, eu "tô de boa", mas a sensação é de uma felicidade tão, mas tão plena, não tem como explicar, como uma amiga disse da minha reação na hora, eu toda boba, falando manso: " é tãããão boommm, por que já acabou....." hehehehe ê vergonha! ;)


E é isso, como está escrito, sei posso dá sorrisos ainda maiores, até meu maxilar doer kkkkkk

PS: matando saudades de escrever e de desenhar, ô felicidade!!!


Nanda.


Escrito por Nanda às 11h38
[] [envie esta mensagem] []


06/02/2011

Conversa sobre amizades, propósitos e o que aparecer...


Pense num blog abandonado! Quando eu começei a frequentar blogs, realmente me frustrava com aqueles blogueiros que sumiam meses e meses, "como eles podem fazer isso", e mas uma vez paguei a lingua, o que já era de ser esperar.

Não sou a mesma pessoa dos antigos posts, da epoca em que blogar era um fato diário, não que tenha mudado muito, parafrasearemos Clarice: "Sou sempre eu mesma, mais tenho certeza que não serei a mesma sempre!".Ainda sou muito grata a este espaço aqui. Por que foi por aqui que conheci e quiçá inspirei pessoas queridas (como a Franciele Viana, que passou na UFBA e na UNEB, mas uma vez parabéns!). Aqui descobri que não sou tão estranha e incomum o quanto sempre achei, mas também que em alguns momentos sou sim. Bem, por aqui pessoas especiais tentaram me desvendar; teve quem conseguiu essa façanha, mas preferiu se preservar e quem eu preferi preservar. É aqui que meu amigos vem ver se estou bem quando sumo no meio das obrigações. É aqui que mostro meus micos e medos e humores sem pudor. É bem aqui que exerço meu direito de ser livre.

é escrevendo

Talvez por isso que tenha sumido, nos últimos tempos eu resolvi viver, ser livre fora daqui, e como não era um habito, foi difícil conciliar isso ao blog. Não que eu seja a tal, aquela que é dona do próprio nariz, ainda falta bastante para isso, meus pais ainda me sustentam, ainda tenho 'travamentos' sociais, ainda sou uma menina sonhadora com um coração que acredita com toda a fé não ser de porcelana, continuo me enganado acreditando que meu senso de humor não é tão complicado... que eu não sou tão complicada. Mas viver faz você ver as coisas...


Sim, eu sou a complicação em pessoa! Invento problema onde não existe! Não vejo graça no que é fácil! ... Ora pois, eu faço Engenharia...

Meu humor realmente assusta, quanto mais via internet, Fran me alertou disso, Bruno sempre falava disso, Érica (minha melhor amiga) disse esses dias: "eu só entendo por que te conheço a muito tempo..."

Talvez seja complicado entender o humor como válvula de escape, eu riu quando tudo dá errado ou parece que vai dá, eu riu antes que riem de mim, eu riu quando não quero que tome proporções maiores e prefiro que tudo continuem leves, eu riu para quebrar o gelo, e para mostrar que sou mais forte, e para esconder que sou mais fraca; minhas ironias são verdadeiras, minhas brincadeiras são reais, não aceito levar nada tão a sério, dói mais se eu não posso ri e/ou fazer alguém riu.

Não sou humorista, tô longe disso... E prometo tentar controlar meu humor!

Mas toda essa vivencia me alertou para meus amigos, os de sempre e os novos, para o quanto eu gosto deles e de ser diferente, para sobre eu não conseguir viver um amor e sem um amor, por mais ilusório que ele seja, e é ai que entra o maior problema de viver.... viver vicia! Tenho sede! Tenho fome! Tenho planos! Tenho ações!

Não quero mais controlar e prever o futuro, pretendo usar os limões que a estrada me der... isso não quer dizer que em alguns momentos não preferirei ficar com sede, ou jogarei fora o melhor limão, ou selecionarei o limão que eu quiser por mais estranha que seja esta escolha. Por que acho que viver não é acertar sempre, é errar e pagar e aprender e errar de outra forma, como diria Tomas Edson "Eu nunca falho, apenas encontro novas formas de saber como as coisas não funcionam".


PS: Fique tranquilo, eu também não me entendo.

PS2: Eu amo toda a minha familia e meus amigos, por mais que tenha estado ausente.

PS3: me faltam palavras, estou cansada de palavras, o problema foi termos só palavras =/


Nanda.

 

 


Escrito por Nanda às 02h23
[] [envie esta mensagem] []


15/01/2011

Olá,

é engraçado pensar assim, mas devido as minhas demoras em visitar aqui, e muito provavelmente, aos meus textos egocêntrico, faz algum tempo que não recebo comentarios, o que me faz acreditar que ninguém mais venha aqui e por mais que meu ego se sinta um tanto ferido com isso, esta situação me dá certa liberdade que eu só tinha no começo deste blog, quando ninguém vinha aqui mesmo, voltando a ser o meu diário secreto, mas que milhares de pessoas podem ver ( essa dualidade me agrada ).

E só para uma situada, estou de férias, com o complexo de Greta Garbo atacado, não quero vê nem falar com ninguém, por mais que eu esteja com saudades de todo mundo (sim, eu sou complicada), estou esperando um resultado importante e com saudades do meu pai.

Hoje em uma conversa com meu pai (o cara mais legal do mundo) confirmei o que sempre soube, sou a copia dele, em mais coisas do que eu acreditava. Sabe uma coisa interessante, garotas apegadas ao pai, tendem a se apaixonar por rapazes parecidos com o pai, mas isso não ocorre comigo, todos os meninos parecidos com meu pai que eu conheço se tornam meus melhores amigos, eu os amo e sei que daria muito certo um namoro, mas eu quero ser confidente deles e ser chamada de brother por eles... o engraçado é que eu sempre acabo me apaixonando por cara com um gênio parecido com o da minha mãe.

Certa vez eu vi uma pesquisa em que todos tem a mãe como certeza e o pai como sonho, estilo "pai herói", sim meu pai é meu herói e ninguém muda isso, mas minha mãe não é certeza; claro que eu tenho certeza que ela me ama, e ela é a melhor mãe que eu podia ter, a amo muito; ela tem uma das personalidades mais teimosas que eu conheço, e por mais que seja transparente o que pensa, não dá pra saber direito o que está sentindo, você tem que traduzi-la a todo instante ( uma tradução quase impossível), dona da razão, que quando gosta de você fique feliz por que quando birra com a sua cara, sai de baixo... eu me acho muito complexa, mas comparada a ela sou como aqueles joguinhos pra chegar até o fim do labirinto dos livros do pré primário.

Assim fui treinada para tentar desvendar pessoas complicadas, me fascina, me sinto responsável por elas (quem é filho único entende o quanto podemos ser responsáveis pelos nossos pais), isso me faz sentir responsável pelos caras por quem me apaixono, digamos que eu tomo a responsabilidade por lhes fazer feliz e isso me deixa infeliz por não conseguir, mas como eu conseguiria, quem sou para tal façanha! Cada um é responsável pela própria felicidade, por mais que eu fique feliz em arrancar alguns sorrisos de todos que chegam perto de mim e quanto mais eu me apego, mais eu quero ver aqueles sorrisos constantes nos seus rostos, infelizmente não tenho capacidade para tanto... "você não pode fazer feliz uma pessoa que não quer ser feliz", até por que, eu já tive prova do quanto fico arrasada e insegura enquanto tento desesperadamente fazer alguém feliz, é fato que não lido muito bem em não consegui cumprir as missões que o sargento feroz também conhecido como meu "alter ego" me envia.


Então é só, venho me recuperando de missões fracassadas, tenho conseguido recordar que todos que gostam de mim, gostam, ou ao menos suportam, os meus defeitos; e ando sorrindo, por que uma grande lição que eu tiro disso tudo é que o melhor jeito de deixar quem me ama feliz é estando feliz. Já por quem não me ama, eu não posso fazer nada.


(se você leu, me perdoe pelo teor de densidade e pelo melo-drama, tenho ouvido muito Chico Buarque ultimamente, todas as 'vitrines', 'folhetins' e 'outros sonhos' conseguem me deixar em uma serenidade impressionante, sabe aquele ar de velho sábio, pois é, e sinceramente não sei se isso explica, mas enfim)

Por hoje é só,

Nanda.

 

 


Escrito por Nanda às 16h07
[] [envie esta mensagem] []


31/12/2010

(como faz muito tempo que não passo aqui, primeiro quero pedir desculpas aos loucos, que vinham visitar as minhas loucuras e se deparavam sempre com as mesmas, não tive tempo... mesmo tendo passado muito tempo, por que o tempo... é melhor eu deixar isso para um post sobre relatividade rs)


Retropectiva?!

 

Bem, não posso fazer uma retrospectiva de todo ano, meu segundo semestre foi tão vivo que não sobrou memória para o resto do ano. Mas eu também, não quero enche-los com minha vidinha, reprisando quase tudo que já foi escrito aqui, quero me livrar do velho, respirar novos ares... mesmo que estes sejam os mesmo, só que com outras formas...


Neste novo ano eu quero ser Ieda, quero ser Fernanda, quero sair descalça, fazer loucuras, estudar até ficar zonza, viajar... eu quero viajar muito  deixar preconceitos de lado e fazer amigos, as amizades mais improváveis! Que 2011 seja continuo, em 2010 finalmente eu me senti vivendo e eu quero manter isso, agora com alguma experiência, é claro! quero fazer mil experiências e ótimos relatórios, quero rir com meus amigos e me apaixonar... e se não der certo, de novo e de novo e de novo.... "não vou me deixar embrutecer, eu acredito nos meus ideais" uma vez Renato disse isso.


Desejo a todos que aquecem meu ego passando por aqui, um 2011 surpriendente, com as coisas mais legais que possam imaginar.

Quero agradecer a cada abraço, e sorriso e bronca e susto e gargalhada e atenção e desatenção... 

e a lição que eu tive desse ano, é que perdendo se aprende muito mais que ganhando, não aconteceu nada grave, mas pra quem mal viveu foi muito, e isso me mostrar que já sou forte o suficiente para guentar estas rasteiras, "Deus só te dá a cruz que você pode suportar", eu acredito nisso.


Por hoje é só, novamente um Ótimo 2011 pra você!!!!

Beijos e até o ano que vem.

Nanda.


Escrito por Nanda às 02h02
[] [envie esta mensagem] []


01/11/2010

Eu não sei escrever

(desaprendi)


Sempre fui muito boa aluna, mas o sapato sempre apertava na matéria língua portuguesa, nunca entendi tantas conjugações para os verbos, mas sempre acabava me virando bem. No primeiro ano até fiz parte de um grupo de poesia, tinhamos heterônimos conseguidos com um programa besta da internet que infomava o seu nome na língua dos elfos de Senhor dos Anéis o meu era "Aredhel Anarión" e eu era a platonista... sim eu já ia me esquecendo, eramos da escola literária que intitulamos "Platônismo" um ramo da primeira fase brasileira do Romantismo; voltando, eu era a platônista que mais produzia, ainda tenho varios poemas guardados e por mais que seja autocrítica, ainda gosto de muitos deles... acho que o melhor de todos é "Tormento" qualquer dia eu posto aqui.

Depois eu descobri a filosofia, e adorava destrinchar alegorias, ver o "por trás" das coisas e coloca- los à tona, devido a isso sempre quis fazer filosófia e ainda vou fazer, filosofia e história; depois que eu tiver uma carreira promissora na engenharia, virarei embaixadora* e me tornarei antropóloga... está tudo planejado (rs). Porém o detalhe está todo aí, nunca gostei das regras da língua portuguesa, sempre escrevi por impulso e impolgação, então com o hábito passei a escrever direitinho, mas com minha querida engenharia perdi o costume não sobrando tempo pra mais nada, escrevo quando dou uma fugida aqui, ou emails e twitter... e convenhamos, ando escrevendo muito mal, venho sentindo uma dificuldade absurda, são palavras erradas, textos sem sentido (sem ser de proposito) e o que me resta a fazer? Escrever mais, ora esse!

*sim, embaixadora, lembro muito bem dos adjetivos de gênero, embaixatriz  é a mulher do embaixador ;)

Nanda.


Escrito por Nanda às 15h18
[] [envie esta mensagem] []


21/10/2010

" Em 1911 não se bebia um copo de água sem paixão..."

(Nelson Rodrigues)

Venho por meio deste aconselha-los, fazer um balanço e quem sabe arrumar alguma resposta

 

Uma das poucas coisas que sei, é que uma vida sem paixão não tem gosto, tudo fica banal e você é só mais um. A partir da hora que enxerguei isso, resolvi me apaixonar! Sim, e viver dessa minha paixão cada segundo, melhor dizendo, viver dessas minhas paixões....

Idealista que sou, resolvi me apaixonar por cada sonho e utopia a qual encontre um sentido, mesmo que momentâneo.

Resolvi me apaixonar pela minha escolha profissional, por que só assim sentirei o prazeroso gosto de dever comprido a cada conquista.

E me apaixonei por cada amigo e primo e parente e por cada pessoa que me vendo triste deu-me um sorriso e também por cada a quem eu sorri, vendo-o triste.

Apaixonei-me por ter fé, não existe maior paixão do que crê em Deus.

Depois de  todas essas paixões, resovi que me apaixonaria  por cada dificuldade, é com paixão que consigo superá-las.

 

Vida sem paixão não é vida, não tem sabor, nada tem significado. Você sabe por que se diz tanto palavrão? Por que hoje se fala por falar, antigamente a palavra tinha peso, mas hoje se tornou tão banal que é necessário usar um palavrão para se sentir realmente ouvido... Se perdeu a paixão em falar...

O unico problema da paixão é quando a entregamos a outra pessoa, algo tão avassalador não deve ser responsabilidade de um outro alguém que nem pediu isso. Já fui embora ao ver outros olhos me passarem tal peso; já fui embora ao ver meus olhos (mesmo que de maneira correspondida) entregando tamanho peso a outrem (sempre soube que ninguém é responsável pela minha felicidade) e já vi irem embora também.

Mas quando existe a paixão pelos dias, pelas horas, pela chuva que deixa tudo mas silencioso e pelo sol, pelos sonhos que não serão realizados mas são doces de sonhar e pelos planos que com muito suor estarão fisicamente prontos. Paixão por respirar e por se ver no espelho, por fazer alguém rir e ouvi as história de outro alguém... Enquanto houver paixão por viver, tudo valerá a pena!

 

PS: não é minha intenção virar escritora de auto-ajudo... este texto só foi escrito por paixão, pura e simples =)

Nanda.

Comentário:

[Duda]  [http://www.vooeninhoechao.blogspot.com/] (visitem, é muito bom!!!!!)
É sempre uma boa pedida a paixão. Mas lembre-se que apaixonar-se por paixão é chama que sempre se extingue. Só o amor nos apaixona verdadeiramente, sem reversas, sem necessidade de recíproca, isso até mesmo no mundo do trabalho. Mas só os bobos trabalham querendo ganhar o suficiente para se sustentar, a lei que impera é outra... Apaixone-se sempre da maneira que for, realmente seria muito pior sem nenhuma chama a nos aquecer. Abs


Escrito por Nanda às 00h52
[] [envie esta mensagem] []



[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 
 
 
       
   



BRASIL, Nordeste, SALVADOR, Mulher, de 20 a 25 anos







Histórico

OUTROS SITES
    Danilo Gentili
  Danilo Zero^^
  Rafinha Bastos
  Felipe Andreolli
  Rafael Cortez
  Marcelo Tas
  Caricaturas do Baptistão
  Camila FF
  Daniel Oliveira
  Camilo Riani/ caricas
  Diogo Portugal
  Bruno Motta
  Fabio Rabin (A Garrafa do Rabin)
  Luiz Andreoli
  Jornalismo B
  Charges e Seminovos
  Movéis Colonias de Acaju
  Jornalismo na Alma
  stand up por Felipe
  despropaganda
  Jaula de Leão (Carina)
  Medina dark
  video-calculo
  Blog da Emília
  Nerd Pensador
  Pierrot


VOTAÇÃO
    Dê uma nota para meu blog